Thursday, January 11, 2018

Top Posts mais lidos 2017 Geração Polar #semestre2





Shocked seal 
in San Simeon, California
credits: George Cathcart / Barcroft Images

E como fizemos já a a retrospectiva das publicações 2017 relativa ao Top dos post mais lidos do #semestre1 2017, passamos a apresentar a súmula das nossas publicações do ano 2017, #semestre2, do blog Geração Polar

Mas antes, tal como fizemos em 2015 e 2016, não resistimos a  partilhar convosco algumas das fotos mais originais sobre animais selvagens em situções hilariantes!

Desta vez, não Wild Photographer of the Year People's Choice, #semestre1, mas  The 2017 comedy wildlife photography awards. Wow! Imperdível! 



Trio of penguins heading to church
 in South Georgia Island, southern Atlantic
credits: Carl Henry / Barcroft Images

Passamos a apresentar o Top dos posts mais lidos 2017, #semestre2 de Blog Geração Polar. A selecção é baseada no número de visitas de cada publicação e não pela ordem temporal.



This Polar Bear amazed tourists in Churchill, Canada, 
when he appeared to take some time to read signs on their tour bus
Credits: Wildlife photographer Sue Forbes

As we did with the Top of the most popular posts 2017,#semester1, after 2015 and 2016, here  the Top of posts of 2017, #semester2

But first, we don't resist sharing with you some amazing and funny photographs of wild animals picked not of the Wild Photographer of the Year People's Choice that we appreciate on #semester2, but The 2017 comedy wildlife photography awards

Wow! Dare to admire and laugh! They are amazing! Wild animals and photographers, of course.



Polar bear polar bear cub clambering on to its mum
 in Manitoba, Canada
credits: Daisy Gilardini/ Barcroft Images

Looking back at 2017, we have come up with our roundup of what's been most-read, #semester2 on our Blog Geração PolarThe selection is based on page views of the most read posts:

Here the most popular posts 2017, #semester2:









credits: AFP news agency
Our crush of 2017 #semester2? A partir de hoje, a Humanidade vive com cartão de crédito ambiental. Why? 

Associação Ambientalista Zero revelou dia 1 Agosto 2017, que a partir de hoje, dia 2 Agosto, a humanidade atingiu o limite e recursos disponíveis para este ano. Mais cedo do que em 2016, quando este marco foi ultrapassado a 8 de Agosto. Em 2015 fora em 13 de Agosto.

Le 2 août, nous avons déjà consommé toutes les ressources naturelles que la planète peut produire en une année. Ce « jour du dépassement de la Terre » intervient toujours plus tôt. En 2016, le jour du dépassement de la Terre fut le 8 août.




crédits: euronews graphic


La date est fatidique, et toujours plus précoce. Depuis demain, le 2 août, l’humanité vit à crédit. Elle a consommé, en seulement sept mois, toutes les ressources que la Terre peut produire en une année. 




Don't forget to visit the roundup of what's been most-read #semester2 of our polar blog Geração Verde.

May 2018 be a New Year for the defense of the environment and the wildlife on the planet Earth! There's no planet B. Remember that!

Happy New Year ! 

Geração 'explorer'

11.01.2018


Creative Commons License

Saturday, January 6, 2018

Top Posts mais lidos 2017 Geração Polar #semestre1






Wapusk national park, Manitoba, Canada, 
Photograph: Debra Garside/Natural History Museum
Wildlife Photographer of the Year People's Choice

Bom ano 2018. As férias terminaram. De novo em acção. Mas antes de fazer uma súmula das nossas publicações 2017, #semestre1, queremos partilhar convosco fotografias maravilhosas.




Snowy owls makes its way down from the Arctic 
to the Pacific north-west of North America/Delta, British Columbia
Photograph: Connor Stefanison/Natural History Museum
Wildlife Photographer of the Year People's Choice

Tal como fizemos em 2015 e 2016, não resistimos a  partilhar convosco algumas das fotos mais originais sobre animais selvagens. Este ano, Wild Photographer of the Year People's Choice que aconselhamos vivamente a visitar e admirar.

Passamos a apresentar o Top dos posts mais lidos 2017, #semestre1 de Blog Geração Polar. A selecção é baseada no número de visitas de cada publicação e não pela ordem temporal.




Moose Hook/ Anchorage, Alaska
Photograph: Ryan Miller/Natural History Museum
Wildlife Photographer of the Year People's Choice
https://www.theguardian.com/environment/gallery/

Happy Year 2018. As we did in 2015 and 2016, here  the Top of posts of 2017, #semester1.

But first, we don't resist sharing with you some amazing photographs of wild animals picked of the Wild Photographer of the Year People's Choice that you must visit and admire. Such great photos. Beautiful wild animals!




bear walking along the edge of the ice
Fjord across from Longyearbyen, Svalbard, Norway
Photograph: Josh Anon/Natural History Museum
Wildlife Photographer of the Year People's Choice
https://www.theguardian.com/environment/gallery/

Looking back at 2017, we have come up with our roundup of what's been most-read, #semester1 on our Blog Geração PolarThe selection is based on page views of the most read posts:

Here the most popular posts 2017, #semester1:














Google Doodle Earth Day 2017


Why? Beacause Education of young people is the foundation for progress. We need to build a global citizenry, which is fluent in the concepts of climate change, and aware of its unprecedented threat to our planet Earth.

Don't forget to visit the the roundup of what's been most-read #semester1 of our polar blog Geração Verde.

May 2018 be a New Year for the defense of the environment and the wildlife on the planet Earth! There's no planet B.

Happy New Year ! 

Geração 'explorer'

06.01.2018

Creative Commons License

Wednesday, January 3, 2018

Apresentação Projecto : Geração Polar






A Escola Francisco Torrinha, Porto, representada pelos alunos das turmas C | I do 6º Ano, no âmbito da Área Curricular Disciplinar de Língua Portuguesa e Áreas Curriculares não Disciplinares de Formação Cívica e Estudo Acompanhado leccionadas pela Professora Gina Souto, participou no Projecto Nacional LATITUDE 60 - Educação para o Planeta no Ano Polar Internacional 2007-08.

O projecto Torrinhas Exploradores Polares, actualmente Geração Polar, nasceu da ideia participar no concurso À Descoberta das Regiões Polares. No entanto, o blogue não foi admitido no concurso, em virtude da categoria estar prevista só para alunos do 3º ciclo.

Isto não deveria ser impeditivo, dado que a construção do conhecimento não passa obrigatoriamente pelos níveis de ensino. E ainda bem! O que seria dos alunos sobredotados!

Compete aos Professores adaptar as competências e aprendizagens ao perfil dos alunos que lecciona e não permitir que os estes com elevado nível de competências fiquem retidos num um nível de ensino, neste caso 2º ciclo, que já não cobre as suas reais aptências. 

Os alunos devem avançar para outras aprendizagens, previstas para o nível de estudos seguinte, dando-lhes a oportunidade de alargar os seus conhecimentos e incentivar o seu excelente desempenho.





Os Torrinhas Geração Polar/ Geração Polar  adquiriram competências no domínio das TIC que nem sequer estavam previstas para as áreas curriculares de Línguas. As TIC passaram a fazer parte, pela experiência  da Professora que já tinha um vasto currículo na área da Inovação na Educação, das áreas curriculares de Línguas e não curriculares de Formação Cívica e Estudo Acompanhado.

Adquiriram competências e realizaram projectos em tempos curriculares e extracurriculares. Estas aprendizagens tiveram lugar em regime de voluntariado, alunos e Professora (duas horas semanais) e funcionaram como actividades de enriquecimento curricular.

É pois com muito empenhamento, entusiasmo, alegria, que chegam ao final do ano lectivo e de ciclo, mais aptos, e muito orgulhosos ao apresentar o seu projecto web - Torrinhas Exploradores Polares, hoje Geração Polar, já que há vários anos sairam da escola e prosseguiram os seus estudos em outras escolas.

Alcançaram os seus objectivos! Superar as competências previstas para o 2º ciclo, mostrando que adquiram todas as competências previstas para o nível de ensino que frequentavam e alcançaram outras previstas para o ciclo de estudos seguinte.

Todos estão de parabéns! O grupo de alunos que tornou possível este blogue e todos os seus colegas - turmas 6C e 6I - que apoiaram este pequeno grupo nas pesquisas e recolha de informação.

Foi um gosto imenso trabalhar com estes jovens inovadores que me acompanharam no meu sonho de transformar o ensino num ritmo sequencial sem amarras a um determinado perfil.

Hoje seguem seus estudos em diferentes faculdades, mas continuamos, sempre que temos algum tempo disponível, a divulgar assuntos ligados à Educação Polar numa estreita comunidade online, já que todos somos atentos ambientalistas.

A students' project inspired on International Polar Year (IPY) 2007-2008.








This blog Geração Polar (Polar Gen) developed in Languages curriculum was created by students of a Secondary school in Porto, Portugal, as a curricular and extra-curricular activity to participate at the International Polar Year (IPY). 

For two years, the students worked on this project Geração Polar.One hour per week, my students and I went to school in an extra-curricular time to prepare the texts, to choose the themes and photos, making a serious research about Polar environment.






Education and Outreach

There are many ways you and your project members can get involved in Education and Outreach, such as contributing to IPY Blogs, working with local)schools and science centres, or doing media interviews.(...)



www.ipy.org



Now, only few students and me continue this blog project, in a collaboration online.

They are publishing, news, stories concerning Polar Education, when they have some time. I am tutoring as a collaborator. 

I don't teach face-to-face anymore at this school neither the students are studying in the same school. They grew-up  and are studying in different colleges in different areas: biology, music, engineering, ICT, sciences, literature, economy.

Together, we continue the blog Geração Polar with the same enthusiasm as environmentalists.

A Professora Coordenadora| The Coordinator Teacher

G-Souto

19.06.2007


Creative Commons License


Actualizado em 05.01.2018
Updated January 5, 2018

Tuesday, November 21, 2017

Iceberg A68 : Fotografias inéditas que a NASA divulgou capturadas durante a missão IceBridge.






créditos: NASA/ IceBridge

Lembram-se que em Julho, o iceberg A68 desintegrou-se da Plataforma Larsen C.

Foram agora reveladas fotografias inéditas do iceberg A68, que se desintegrou de Larsen C, na Península Antártica. A NASA divulgou essas fotografias que capturou durante a missão IceBridge.




créditos: NASA/ IceBridge

A NASA divulgou novas imagens aéreas de um iceberg de 5.800 quilómetros quadrados, conhecido por A68. Esta massa de gelo flutuante desprendeu-se em Julho, como divulgámos na altura, quando ocorreu uma das maiores desintegrações da plataforma Larsen C, que se estende ao longo da costa leste da Península Antárctica. 

Foi após um longo tempo de monitorização que o bloco de gelo se separou, deslocando-se agora mar adentro.





créditos: NASA/ IceBridge

Com um aumento da luz solar nesta altura do ano, a agência espacial tem realizado voos de reconhecimento, que integram a missão IceBridge, que utiliza o gelo polar da Terra para melhor compreender as conexões entre as regiões polares e o sistema climático a nível global. 
Esta missão tem também como objectivo estudar as mudanças anuais na espessura do gelo marinho e dos lençóis de gelo.

créditos: NASA/ IceBridge

As fotografias agora lançadas no Twitter da NASA vêm corroborar as observações já feitas anteriormente: uma grande fenda foi aberta entre a costa delimitada por Larsen C e o iceberg A68. 
Scientists can now evaluate how much an individual glacier or ice sheet melting will contribute to rising sea levels in port cities around the world, according to new research.
Climate scientists have said for decades that human-caused global warming causes ice to melt that in turn will raise global sea levels, and in recent years scientists have made increasingly precise projections about how individual cities will be affected. 
Global sea levels may rise by more than six feet by 2100, according to research published in the journal PNAS. Read more here 
Geração 'explorer'
21.11.2017
Creative Commons License
credits: video Time/ NASA
sources: Time/ Science | Observador/ Ciência